Peregrinação a Assis

Publicado em 10-09-2018

 

Roma, 08 de setembro. Um Capítulo Geral não pode deixar de retornar às fontes da aventura de São Francisco, iniciada em Assis. Exatamente aqui, ele quis reunir em Capítulo a sua fraternitas, que se tornara muito numerosa, no Vale de Espoleto, junto a Santa Maria dos Anjos. Assim, o nosso Capítulo Geral, como o precedente, veio aqui. Mais de 200 frades reuniram-se em Assis na manhã de sábado. A onda de frades, que suscitou a curiosidades dos turistas, percorreu as ruas de Assis, chegando ao Sacro Convento, onde repousa o “Poverello”. Os confrades Conventuais nos acolheram, fraterna e gentilmente, na entrada da Basílica Inferior. Às 11 h, iniciamos as Laudes com a Santa Missa solene concelebrada, sob a presidência do novo Ministro Geral, Frei Roberto Genuin. Pela circunstância e o lugar, usamos os textos da Missa do Seráfico Pai São Francisco. Após a leitura do evangelho de S. Mateus (11, 25-30) o Ministro fez a sua homilia em italiano, traduzida para o inglês. Ele deu ênfase à oração que Jesus fez ao Pai: “Pai escondestes estas coisas aos sábios e aos doutos e as revelastes aos pequenos” e sobre as palavras que Ele dirige aos discípulos, “Vinde a mim, vós todos que estais cansados e oprimidos, e eu vos darei repouso. Tomai o meu jugo sobre vós e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração”, palavras que tão bem se adequam a quantos receberam a missão do serviço aos irmãos. A santa Missa concluiu-se na Cripta, diante da tumba do Seráfico Pai, onde o Ministro Geral e o Vigário renovaram a profissão de fé e juraram sua fidelidade à Santa Igreja, ao Sumo Pontífice, ao seu Magistério, e aos Bispos unidos em comunhão com o Papa.
Após a celebração eucarística, os frades Capitulares partilharam o almoço com os confrades conventuais no grande refeitório do Sacro Convento, Tudo deu-se em um clima de alegria e fraterna. Logo após o almoço, o evento foi imortalizado com a foto do grupo no grande claustro. Seguiu-se um tempo livre.


No fim da tarde os frades reuniram-se na “Domus Laetitiae”, a bela Casa de Retiros, situada ao longo da estrada que leva ao monte Subásio. A Casa, reconstruída após o terremoto de 1997, foi benta e inaugurada, após uma bela celebração oficiada pelo Bispo de Assis, D. Domenico Sorrentino. Ele, na capela da Casa, durante as Vésperas, dirigiu um discurso de saudação ao novo Ministro Geral e a todos os Capitulares presentes, recordando-lhes a sua proximidade com os Capuchinhos (o santo bispo capuchinho D. Francisco Saverio Toppi, bispo de Pompeia, foi seu Diretor espiritual). D. Domenico confiou o Santuário do Despojamento aos frades capuchinhos para que se recordasse o gesto de Francisco, que ali retirou as suas vestes para restituí-las ao pai terreno, reconhecendo daquela hora em diante, o pai do céu, como seu único pai. Quando O Papa Francisco quando foi a Assis visitou aquele Santuário. D. Domenico disse que o gesto do Despojamento de Francisco, não se relacionava somente com a Igreja de seu tempo, mas também com a nossa Igreja de hoje, chamada não mais a confiar a segurança aparente do mundo, mas as despojar-se de tudo o que lhe impede de testemunhar o Senhor com a própria vida. Após as Vésperas, na salão da recepção, o Ministro Geral Frei Roberto Genuin, após a bela apresentação da Casa, feita pelo Provincial da Úmbria, frei Matteo Siro, abeneçoou os novos espaços da “Domus Laetitiae”.

 Foto:

Eucaristia na Basílica de São Francisco
Casa de Retiros “Domus Laetitiae”

Para todas as fotos

Vídeos:
Homilia de frei Roberto Genuin, OFMCap
Homilia do Bispo de Assis, D. Domenico Sorrentino

Para todos os vídeoa

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS2

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS3

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS4

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS5

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS6

20180908 ASSISI SANTA MESSA DOMUS8